Nova “Entrada de Cascais” pela Marginal em discussão pública

Por CASCAIS24
A nova entrada de Cascais pela Marginal ficará assim

15.03.2017


A Câmara Municipal de Cascais fez publicar esta quarta-feira, em “Diário da República”, a abertura à discussão pública da proposta de requalificação “Entrada Nascente de Cascais” – um projeto urbanístico megalómano no qual o grupo francês Auchan e o magnata holandês e ex-tenista Benno van Veggel, planeiam investir 80 milhões de euros.

De acordo com o aviso hoje publicado, a discussão pública decorrerá pelo prazo de 20 dias úteis e terá início no sexto dia útil após a publicação do presente Aviso.

Durante este prazo, os interessados podem participar, por escrito, através de correio eletrónico (participacao.ueenc@cm-cascais.pt), por via postal ou entrega presencial no balcão de atendimento da Loja Cascais (sita no Edifício Cascais Center, na Rua Manuel Joaquim Avelar, n.º 118, piso -1 2750-281 Cascais), devendo as reclamações, observações ou sugestões serem dirigidas ao Presidente da Câmara Municipal de Cascais, utilizando para o efeito o impresso próprio que pode ser obtido no balcão de atendimento da Loja Cascais ou no portal da internet (www.cm-cascais.pt).

A Proposta de Delimitação da Unidade de Execução Entrada Nascente de Cascais e respetiva documentação pode ser consultada no sítio oficial da Câmara Municipal de Cascais (www.cm-cascais.pt) ou no Departamento de Gestão Territorial (DGT), sito na Rua Afonso Sanches, n.º 3, 2750-501 Cascais, todos os dias uteis, entre as 10H00 e as 12H00 e entre as 14H00 e as 16H00.

Este será o novo Jumbo
A “Entrada Nascente de Cascais”, na qual o grupo Auchan e o empresário holandês Benno van Veggel apostam, promete ser uma revolução urbanística, com um misto residencial e comercial .

Na área onde está instalado há 44 anos o hipermercado Jumbo e a envolvente, será construído um novo hiper, com uma área de restauração no topo do edifício virada para o mar. Para a área habitacional, estão previstos seis edifícios com cerca de 150 apartamentos.

Aos seus lotes de terrenos, a Auchan e o magnata holandês juntaram parcelas que adquiriram à Santa Casa da Misericórdia e à Câmara Municipal de Cascais, que até há algum tempo tinha instalados na área os departamentos de Obras Públicas e do Desporto. Ao todo, os dois parceiros privados ficaram com uma área de 33.000 m2.

Para a Câmara Municipal de Cascais, este projeto é o “desbloquear de uma situação de há quase duas décadas, altura em que ficou ‘congelado’ um outro empreendimento dos mesmos parceiros, mais complexo”.

A requalificação deverá iniciar-se no primeiro trimestre do próximo ano.



1 comentário: